RESENHA: A dona - Soy tu dueña (2010)

Trama trouxe grandes nomes da emissora - Foto: Reprodução/Televisa
A Dona é protagonizada pela Lucero e pelo Fernando Colunga, tendo como antagonistas a Gabriela Spanic e o Sergio Goyri. O melodrama foi produzido pelo Nicandro Díaz em 2010 e se tornou um grande sucesso no México.

A história tem um começo meio lento, é nesta fase inicial que conhecemos Valentina Villalba (Lucero), uma tipica mocinha que estamos acostumados a ver em novelas mexicanas quando estas não são pobres e "descabeladas", ou seja; a Valentina é milionária, bonita, boa e órfã. Ela perdeu os pais em um acidente ainda quando era criança e foi criada pela tia Isabel que tem uma filha chamada Ivana. Valentina nesta fase ainda é noiva de Alonso (David Zapeda) e durante os primeiros capítulos da novela observamos a preparação desse casamento. 

Acontece que Valentina acaba sendo abandonada no altar pelo noivo que tinha um caso com a Ivana - que sempre sentiu inveja da prima por ela ser rica. Por algumas coisas que não vou explicar ele tem que fugir do país e por isso acaba deixando Valentina, mesmo que de última hora ele tenha percebido que não sentia nada mais do que atração pela Ivana e que amava Valentina de verdade. 

Lucero - Foto: Reprodução/Televisa
Depois de ser abandona no altar, Valentina se torna uma mulher implacável e amargurada que decide ir morar na fazenda que seus pais moravam. Na fazenda "Los Cascaveles" (ou os caracóis aqui no Brasil), ela encontra muitos conflitos; seja com o capataz da fazenda, com a população do povoado, com a Ivana que vai morar na fazenda e que pretende atrapalhar a vida dela e o mais importante, ela luta consigo mesma
Ela prometeu a si mesma que não confiaria nos homens novamente, acontece que a mesma acaba encontrando e se apaixonando por José Miguel Montesinos (Fernando Colunga), um homem bom que vai fazer de tudo para mostrar a ela que amar vale a pena. 

Remake de La Dueña (trama que projetou Angélica Rivera em 1995) Soy Tú Dueña é um melodrama muito bem amarrado, com personagens marcantes e com um time de atores de primeira linha. Uma das coisas que mais geraram atenção para a trama foi o fato da volta da atriz Gabriela Spanic as telenovelas da Televisa. Ainda mais que ela compartia- por mais que não fossem um casal- créditos com o Fernando Colunga com quem trabalhou na tão conhecida "La Usurpadora"
A Gaby criou um personagem bem tipico de vilãs invejosas que beiram a exageração (tanto pelo seu aspecto físico e sua vestimenta nada condizente com o ambiente), mais que acabam agradando ao grande público.

A Lucero ao meu ver foi uma ótima escolha para a protagonista, muitas pessoas podem criticar o fato da idade dela não estar condizente com a personagem. Isso é bem verdade, no entanto, esse é um "problema" de boa parte do elenco e um preço a se pagar já que o produtor queria um elenco super estrelar.  Já o Fernando trouxe para o seu personagem um humor que tornou ele muito mais desbocado e irônico, o que foi um bom contraponto com o personagem mais sério da Lucero. 

A produção de Nicandro foi bem feita e dentro do que ele já vinha produzindo anteriormente (Mañana es para siempre/Destilando Amor). A trilha sonora principal ficou a cargo da Lucero e Joan Sebastián com o tema "Golondrinas Viajeras". Destaco também, "Dueña de tu amor", outra música interpretada pela Lucero que cabe super bem com o enredo da trama. 

Com personagens bem definidos, atores super conhecidos e com uma boa história o sucesso da novela já era esperado no México e em nosso país. Afinal, ela tem todos os elementos que uma novela mexicana deve ter; romance, atores carismáticos e vilões clássicos. Um bom entretenimento na certa!   


Curiosidades:

- Soy tu dueña é um remake da novela La dueña que por sua vez foi adaptada pela Maria del Carmen Peña, a dona Florinda do Chaves (a original é da Inés Rodena); 

- A novela foi vendida para mais de 60 países, sendo que nos Estados Unidos a audiência foi uma das maiores em relação a novelas mexicanas transmitidas por lá;

- Lucero já tinha feito par romântico com o Fernando Colunga em Alborada (2005) e como inimigos em Mañana es para siempre (2008);

- A novela teve muitas cenas fortes (que foram cortadas aqui no Brasil), a Gabriela inclusive realizou várias cenas quentes (algumas com nudez);

- Na época da novela um escândalo explodiu nos bastidores. Gabriela Spanic denunciou que ela, seu filho e sua mãe estavam sendo envenenados pela sua assistente, que negou tudo e foi inocentada por falta de provas. Essa mesma assistente depois, ainda a acusou de ter sofrido assedio sexual por parte da atriz, que nesse meio tempo, também sofreu com criticas da imprensa que a acusou de estar querendo se promover com o caso do envenenamento.  


RESENHA: A dona - Soy tu dueña (2010) RESENHA: A dona - Soy tu dueña (2010) Reviewed by Nathalia da Silva on 15:51 Rating: 5

Nenhum comentário